Integrando com outras Bibliotecas

React pode ser utilizado em qualquer aplicação web. Ele pode ser embutido em outras aplicações e com um pouco de cuidado, outras aplicações podem ser incorporadas ao React. Este guia vai examinar alguns dos mais comuns usos de caso, focando na integracão com jQuery e Backbone. Porém, as mesmas ideias podem ser aplicadas para integrar componentes com qualquer código existente.

Integrando com Plugins de Manipulacão do DOM

React desconhece qualquer alteração feita no DOM fora do React. Ele determina as atualizações com base na sua própria representação interna e se os mesmos nós do DOM forem manipulados por outras bibliotecas, React fica confuso e não sabe como proceder.

Isto não significa que é impossível ou mesmo necessariamente difícil de combinar React com outras maneiras de afetar o DOM, você apenas precisa estar atento ao que cada biblioteca está fazendo.

A maneira mais fácil de evitar conflitos é evitando com que o componente React atualize. Você pode fazer isto, renderizando elementos que o React não tem motivos para atualizar, como uma <div /> vazia.

Como Abordar o Problema

Para demonstrar isto, vamos esboçar um wrapper para um plugin jQuery genérico.

Nós vamos adicionar um ref para o elemento raiz (root) no DOM. Dentro do componentDidMount, nós vamos ter a referência desse elemento para passar para o plugin jQuery.

Para evitar com que o React toque no DOM depois de montado, nós vamos retornar uma <div /> vazia para o método render(). O elemento <div />, não possui propriedades ou filhos, assim o React não tem razão para atualizá-lo, deixando o plugin jQuery livre para gerenciar esta parte do DOM:

class SomePlugin extends React.Component {
  componentDidMount() {
    this.$el = $(this.el);
    this.$el.somePlugin();
  }

  componentWillUnmount() {
    this.$el.somePlugin('destroy');
  }

  render() {
    return <div ref={el => this.el = el} />;
  }
}

Note que nós definimos ambos componentDidMount e componentWillUnmount métodos do ciclo de vida. Muitos plugins jQuery adicionam listeners de eventos para o DOM, e é importante removê-los no componentWillUnmount. Se o plugin não fornece um método para limpeza, você vai provavelmente ter que criar o seu próprio, lembrando de remover qualquer listener do plugin registrado para evitar vazamento de memória.

Integrando com o plugin jQuery Chosen

Para um exemplo mais concreto desses conceitos, vamos escrever um wrapper mínimo para o plugin Chosen, que aumenta as opções (

Nota:

Apenas porque isto é possível, não significa que esta é a melhor maneira para apps React. Nós encorajamos você a utilizar componentes React quando você puder. Componentes React são fáceis de reutilizar em aplicacões React, e muitas vezes fornecem mais controle sobre seu comportamento e aparência.

Primeiro, vamos olhar o que Chosen faz no DOM.

Se você chamá-lo em um nó DOM <select>, ele lê os atributos do nó DOM original, esconde-os com um estilo inline, e então adiciona um nó DOM separado com sua própria representação visual, logo após o <select>. Em seguida, ele dispara um evento do jQuery, para notificar sobre as alterações.

Vamos supor que esta é a API para o nosso React componente <Chosen>:

function Example() {
  return (
    <Chosen onChange={value => console.log(value)}>
      <option>vanilla</option>
      <option>chocolate</option>
      <option>strawberry</option>
    </Chosen>
  );
}

Nós vamos implementá-lo como um componente não controlado pela simplicidade.

Primeiro, vamos criar um component vazio com um método render() onde nós retornamos o <select> em volta de uma <div>

class Chosen extends React.Component {
  render() {
    return (
      <div>
        <select className="Chosen-select" ref={el => this.el = el}>
          {this.props.children}
        </select>
      </div>
    );
  }
}

Note como envolvemos o <select> em uma <div> extra. Isto é necessário porque Chosen vai adicionar um outro elemento DOM logo após o <select> que passamos para ele. Contudo, no que diz respeito ao React, <div> sempre tem apenas um único filho. Isto é como nós garantimos que as atualizações do React não vão conflitar com o nó extra do DOM adicionado pelo Chosen. É importante que se você modificar o DOM fora do fluxo do React, você deve garantir que React não tem um motivo para acessar esses nós do DOM.

Em seguida, vamos implementar os métodos do ciclo de vida. Nós vamos precisar inicializar Chosen com a referência para o <select> no componentDidMount, e destruí-lo no componentWillUnmount.

componentDidMount() {
  this.$el = $(this.el);
  this.$el.chosen();
}

componentWillUnmount() {
  this.$el.chosen('destroy');
}

Experimente no Codepen

Note que React não atribui nenhum significado especial para o campo this.el. Isto apenas funciona porque nós atribuimos anteriormente um valor para este campo, com um ref no método render():

<select className="Chosen-select" ref={el => this.el = el}>

Isto é suficiente para renderizar o nosso componente, mas também queremos ser notificados quando os valores mudarem. Para fazer isto, vamos assinar os eventos de change do jQuery no <select> controlado pelo Chosen.

Nós não vamos passar this.props.onChange diretamente para o Chosen porque as propriedades do componente, podem mudar ao longo do tempo e isto inclui os manipuladores de evento (event handlers) . Como alternativa, vamos declarar um método handleChange() que chama o this.props.onChange e subscreve o evento change do jQuery:

componentDidMount() {
  this.$el = $(this.el);
  this.$el.chosen();

  this.handleChange = this.handleChange.bind(this);
  this.$el.on('change', this.handleChange);
}

componentWillUnmount() {
  this.$el.off('change', this.handleChange);
  this.$el.chosen('destroy');
}

handleChange(e) {
  this.props.onChange(e.target.value);
}

Experimente no CodePen

Finalmente, existe mais uma coisa a se fazer. Em React, propriedades podem mudar ao longo do tempo. Por exemplo, o componente <Chosen> pode ter diferentes filhos se o estado do componente pai alterar. Isto significa que nos pontos de integração, é importante que a atualização do DOM seja feita manualmente em resposta as atualizações das propriedades, já que não vamos deixar o React gerenciar o DOM.

A documentação do Chosen, sugere que nós podemos utilizar a API do jQuery trigger() para notificar sobre as mudanças do elemento DOM original. Nós vamos deixar o React cuidar da atualização this.props.children dentro do <select>, mas também vamos adicionar um método do ciclo de vida componentDidUpdate(), que notifica Chosen sobre as mudanças na lista de filhos:

componentDidUpdate(prevProps) {
  if (prevProps.children !== this.props.children) {
    this.$el.trigger("chosen:updated");
  }
}

Desta forma, Chosen vai saber atualizar o DOM quando os filhos do <select> gerenciados pelo React mudarem.

A implementação completa do componente Chosen se parece com isto:

class Chosen extends React.Component {
  componentDidMount() {
    this.$el = $(this.el);
    this.$el.chosen();

    this.handleChange = this.handleChange.bind(this);
    this.$el.on('change', this.handleChange);
  }
  
  componentDidUpdate(prevProps) {
    if (prevProps.children !== this.props.children) {
      this.$el.trigger("chosen:updated");
    }
  }

  componentWillUnmount() {
    this.$el.off('change', this.handleChange);
    this.$el.chosen('destroy');
  }
  
  handleChange(e) {
    this.props.onChange(e.target.value);
  }

  render() {
    return (
      <div>
        <select className="Chosen-select" ref={el => this.el = el}>
          {this.props.children}
        </select>
      </div>
    );
  }
}

Experimente no CodePen

Integrando com Outras Bibliotecas de View

React pode ser incorporado em outras aplicações graças a flexibilidade do ReactDOM.render().

Apesar do React ser popularmente utilizado para carregar um único componente no DOM, ReactDOM.render() também pode ser chamado múltiplas vezes por partes independentes da UI, que pode ser pequeno como um botão, ou grande como uma aplicação.

De fato, isto é exatamente como React é utilizado no Facebook. Isto nos permite escrever aplicações por partes, e combiná-las com nosso template existente gerado pelo servidor e outros códigos no cliente.

Substituindo Renderização baseada em String com React

Um padrão comum em aplicações web mais antigas, é descrever pedaços do DOM como uma string e inseri-las no DOM utilizando: $el.html(htmlString). Estes pontos do código, são perfeitos para introduzir React. Apenas reescreva a renderização baseada em string para um componente React.

Então, a seguinte implementação com jQuery…

$('#container').html('<button id="btn">Say Hello</button>');
$('#btn').click(function() {
  alert('Hello!');
});

…poderia ser reescrita utilizando um componente React:

function Button() {
  return <button id="btn">Say Hello</button>;
}

ReactDOM.render(
  <Button />,
  document.getElementById('container'),
  function() {
    $('#btn').click(function() {
      alert('Hello!');
    });
  }
);

A partir daqui, você pode iniciar movendo mais lógica para o componente e começar adotando mais práticas comuns do React. Por exemplo, em componentes é melhor não confiar em IDs porque o mesmo componente pode ser renderizado diversas vezes. Ao invés disso, nós vamos utilizar o sistema de eventos do React e registrar o manipulador de clique diretamente no elemento <button>:

function Button(props) {
  return <button onClick={props.onClick}>Say Hello</button>;
}

function HelloButton() {
  function handleClick() {
    alert('Hello!');
  }
  return <Button onClick={handleClick} />;
}

ReactDOM.render(
  <HelloButton />,
  document.getElementById('container')
);

Experimente no CodePen

Você pode ter tantos componentes isolados você quiser, e usar ReactDOM.render() para renderizá-los em diferentes containers do DOM. Gradualmente, com você convertendo mais da sua aplicação para React, você vai estar apto para combiná-los em componentes maiores, e mover algumas das chamadas do ReactDOM.render() para cima da hierarquia.

Incorporando React em Backbone

Backbone tipicamente utiliza strings HTML, ou funções template que geram strings, para criar o conteúdo para seus elementos DOM. Este processo, também, pode ser substituido por uma renderização de um componente React.

Abaixo, nós vamos criar uma view Backbone chamada ParagraphView. Isto vai subscrever a função render() do Backbone, para renderizar um componente <Paragraph> React no elemento DOM fornecido pelo Backbone (this.el). Aqui, nós também estamos utilizando ReactDOM.render():

function Paragraph(props) {
  return <p>{props.text}</p>;
}

const ParagraphView = Backbone.View.extend({
  render() {
    const text = this.model.get('text');
    ReactDOM.render(<Paragraph text={text} />, this.el);
    return this;
  },
  remove() {
    ReactDOM.unmountComponentAtNode(this.el);
    Backbone.View.prototype.remove.call(this);
  }
});

Experimente no CodePen

É importante também chamar ReactDOM.unmountComponentAtNode() no método remove, para que o React cancele os manipuladores de eventos e outros recursos associados com a árvore do componente quando ele é removido.

Quando um componente é removido de dentro de uma árvore React, a limpeza ocorre automaticamente, mas como estamos removendo toda a árvore na mão, nós devemos chamar este método.

Integrando com um Modelo de Camadas

Embora seja geralmente recomendado a utilização de um fluxo de dados unidirecional como React state, Flux, ou Redux, componentes React podem utilizar um modelo de camadas de outros frameworks e bibliotecas.

Utilizando Modelos Backbone em Componentes React

A maneira mais simples de se consumir modelos e coleções do Backbone para um componente React, é assinar os vários eventos de mudança e manualmente forçar uma atualização.

Componentes responsáveis por renderizar modelos devem escutar os eventos de 'change', enquanto componentes responsáveis por renderizar coleções devem escutar os eventos de 'add' e 'remove'. Em ambos os casos, chame this.forceUpdate() para re-renderizar o componente com o novo dado.

No exemplo abaixo, o componente List renderiza uma coleção do Backbone, usando o componente Item para renderizar cada item em individual.

class Item extends React.Component {
  constructor(props) {
    super(props);
    this.handleChange = this.handleChange.bind(this);
  }

  handleChange() {
    this.forceUpdate();
  }

  componentDidMount() {
    this.props.model.on('change', this.handleChange);
  }

  componentWillUnmount() {
    this.props.model.off('change', this.handleChange);
  }

  render() {
    return <li>{this.props.model.get('text')}</li>;
  }
}

class List extends React.Component {
  constructor(props) {
    super(props);
    this.handleChange = this.handleChange.bind(this);
  }

  handleChange() {
    this.forceUpdate();
  }

  componentDidMount() {
    this.props.collection.on('add', 'remove', this.handleChange);
  }

  componentWillUnmount() {
    this.props.collection.off('add', 'remove', this.handleChange);
  }

  render() {
    return (
      <ul>
        {this.props.collection.map(model => (
          <Item key={model.cid} model={model} />
        ))}
      </ul>
    );
  }
}

Experimente no CodePen

Extraindo Dados dos Modelos do Backbone

A abordagem acima, necessita que os componentes React tenham conhecimento dos modelos e coleções do Backbone. Se você planeja depois migrar para outra solução de gerenciamento de dados, você pode querer concentrar o conhecimento sobre Backbone em poucas partes do código.

Uma solução para isto, é extrair os atributos do model como simples dados, e manter essa lógica em um único local. A seguir, temos um higher-order component que extrai todos os atributos de um model Backbone para o estado, passando o dado para o componente em volta.

Desta forma, apenas o componente de ordem superior (higher-order component) precisa saber sobre implementações internas do model Backbone, e mais componentes da aplicação podem continuar agnósticos do Backbone.

No exemplo abaixo, nós vamos fazer uma cópia dos atributos do model para formar o estado inicial. Vamos assinar o evento de change (e cancelar no unmounting), e quando isto acontecer, nós atualizamos o estado com os atuais atributos do modelo. Finalmente, nos certificamos de que se a propriedade model mudar, nós não esqueceremos de cancelar a assinatura do modelo antigo, e assinar para o novo.

Note que este exemplo não pretende ser extenso no que diz respeito a trabalhar com Backbone, mas isto deve dar uma idéia de como abordar de uma maneira mais genérica:

function connectToBackboneModel(WrappedComponent) {
  return class BackboneComponent extends React.Component {
    constructor(props) {
      super(props);
      this.state = Object.assign({}, props.model.attributes);
      this.handleChange = this.handleChange.bind(this);
    }

    componentDidMount() {
      this.props.model.on('change', this.handleChange);
    }

    componentWillReceiveProps(nextProps) {
      this.setState(Object.assign({}, nextProps.model.attributes));
      if (nextProps.model !== this.props.model) {
        this.props.model.off('change', this.handleChange);
        nextProps.model.on('change', this.handleChange);
      }
    }

    componentWillUnmount() {
      this.props.model.off('change', this.handleChange);
    }

    handleChange(model) {
      this.setState(model.changedAttributes());
    }

    render() {
      const propsExceptModel = Object.assign({}, this.props);
      delete propsExceptModel.model;
      return <WrappedComponent {...propsExceptModel} {...this.state} />;
    }
  }
}

Para demonstrar, nós vamos conectar um componente React NameInput em um modelo Backbone, e atualizar seu atributo firstName toda vez que o valor do input mudar:

function NameInput(props) {
  return (
    <p>
      <input value={props.firstName} onChange={props.handleChange} />
      <br />
      My name is {props.firstName}.
    </p>
  );
}

const BackboneNameInput = connectToBackboneModel(NameInput);

function Example(props) {
  function handleChange(e) {
    props.model.set('firstName', e.target.value);
  }

  return (
    <BackboneNameInput
      model={props.model}
      handleChange={handleChange}
    />
  );
}

const model = new Backbone.Model({ firstName: 'Frodo' });
ReactDOM.render(
  <Example model={model} />,
  document.getElementById('root')
);

Experimente no CodePen

Esta técnica não se limita para o Backbone. Você pode utilizar React com qualquer modelo de biblioteca, assinando as mudanças nos métodos de ciclo de vida e, opcionalmente, copiando os dados para o estado local do React.